O que é como praticar meditação mindfulness

Você já ouviu falar em “meditação mindfulness”? Ela é simplesmente uma das formas de hackear a mente e o corpo. Isso para quem deseja ter mais foco, concentração e atenção plena, de modo geral. 

Ou seja, há benefícios imperdíveis envolvidos nessa questão, hein?! Que tal saber mais sobre o assunto? 

Aqui no melhor portal da inteligência, é possível conhecer e entender como aperfeiçoar seu estado mental e corporal

Veja o que você vai ler, neste conteúdo: 

  • O que é a “meditação mindfulness”
  • Origem da “meditação mindfulness”
  • Para que serve essa meditação?
  • Diferença entre meditação e “meditação mindfulness”
  • Como praticar a “meditação mindfulness”
  • Conclusão. 

Aproveite todas as dicas para o seu bem-estar e alta performance de mente e corpo! 

O que é a meditação mindfulness

Mindfulness é uma técnica que consiste em: prestar atenção no que acontece no momento presente (isso em relação à mente, corpo, ambientes e situações). 

Dizem até que, quem se torna praticante de mindfulness, vira observador de sua própria consciência. 

Ou seja, você passa a ficar mais atento a tudo, mesmo. Assim, é possível ter mais autoconhecimento e, consequentemente, vivências melhores. 

Então, vamos frisar, aqui: apesar de ser muito conhecida como “meditação mindfulness”, a prática é diferente… 

Não se trata de, por exemplo, sentar por alguns minutos, e se atentar à respiração, pensamentos e sensações.

Mindfulness acontece a todo momento. A técnica envolve atenção plena em absolutamente tudo. 

Aliás, a própria tradução da palavra inglesa diz: atenção plena. Sendo assim, coloque o holofote ao que acontece dentro e fora de você! 

Origem da meditação mindfulness

Mas, afinal, de onde surgiu a prática (também conhecida como “meditação mindfulness”)?

O conceito mindfulness nasceu de um tipo de meditação chamada de Vipassana (com origem há mais de dois mil anos e desenvolvida por Buda). 

Na Vipassana, os praticantes tiram alguns minutos do dia para, aí, sim, meditar. 

O objetivo é estabelecer uma concentração profunda, além de intensa observação do próprio corpo (pensamentos, emoções e sentimentos). 

É possível, então, estender esses poucos minutos para o tempo inteiro. Daí temos o mindfulness” — viver com atenção plena sempre. 

Vale frisar que essa adaptação (de meditação para constância) só ocorreu em 1970, por Jon Kabat-Zinn, médico estadunidense. 

Para que serve essa meditação?

O objetivo do mindfulness é fazer com que seus praticantes tenham foco no presente. 

A atenção plena, como dito, volta-se para o que a mente pensa e o corpo sente. Além disso, o foco, também, é em situações e ambientes. 

Para o que tudo isso? Fazer com que cada pessoa se conheça mais… Consiga perceber, melhor, suas emoções e pensamentos. 

É, sem dúvidas, uma das formas de fazer biohacking: usar ferramentas para aperfeiçoar mente e corpo (foco, concentração, tomada de decisões, bom convívio social, etc.). 

Com isso, surpreendentemente, há melhoras no bem-estar e na qualidade de vida! 

Observação: mindfulness” é indicada para quem sofre de ansiedade, depressão e outros problemas de saúde mental. 

Isso só comprova, ainda mais, a excelência da prática, não é mesmo? 

meditação mindfulness

Diferença entre meditação e meditação mindfulness

Tanto a meditação quanto o que as pessoas chamam de “meditação Mindfulness” propõem atenção plena, sobretudo, aos pensamentos e emoções. 

A grande diferença é que a meditação faz isso em momentos isolados do dia. Por exemplo, você para por 15 minutos (pós-almoço), para sentar e meditar. 

Já, com a técnica do mindfulness, a atenção plena é feita a todo tempo. 

Um exemplo para esse caso: ao trabalhar ou correr na rua, você observa o que o seu corpo está sentindo, quais são seus pensamentos e sensações, naquele momento. 

Percebe que o conceito de mindfulness é muito mais integrativo? Afinal, ele se estende por todos os minutos, horas e dias. 

Como praticar a meditação mindfulness

Agora que você já sabe o que é mindfulness, chegou a hora de entender, melhor, como praticar a técnica. 

Basicamente, existem três nortes para isso. Confira quais são eles: 

Respiração

O primeiro trata-se da respiração. 

Então, você deve se atentar a como inspira e expira. Com isso, claro, vai notar que a sua respiração muda, conforme o momento. 

Quando estiver mais agitado ou, ainda, precisar de mais foco — nos estudos ou no trabalho — pode mudar o modo de inspirar e expirar. 

Nesse caso, busque uma inspiração e expiração mais profunda… Enchendo e esvaziando completamente peito e barriga. 

Âncora visual

A âncora visual nada mais é do que aguçar sua visão. Isso de modo a olhar, por exemplo, para uma paisagem e pensar no que ela remete…

Como essa visão está associada a suas emoções e sentimentos. 

O grande lance é fazer essa ancoragem visual constantemente, porque ela vai somar à percepção de si mesmo. 

Âncora auditiva

A âncora auditiva tem a mesma lógica da âncora visual. A diferença aqui, claro, é que estamos falando de estímulos sonoros. 

Ou seja, é a tarefa de perceber sons e, a partir disso, observar as respostas do corpo e da mente. 

Emoções

A respiração e as ancoragens levam à percepção das emoções. Quando você chegar a esse estado, procure ir mais a fundo. 

Não só note suas emoções, mas pense porque elas foram despertas. Além disso, o que é possível aprender com isso, se já sentiu antes e, ainda, se é preciso melhorar algo. 

As melhores dicas sobre meditação você encontra na Dr. Inteligente!

jogo de dardos

Conclusão 

Neste conteúdo, você pôde entender o que mindfulness. A técnica, então, é uma evolução da meditação comum

Na prática, o mindfulness faz com que você tenha atenção plena a absolutamente tudo. A todo momento, é necessário focar em seus próprios pensamentos, emoções e sentimentos. 

Isso ajuda a ter mais autoconhecimento, além de maior consciência de situações e ambientes. 

Basicamente, é uma maneira de biohack (aumento de foco, concentração, memória, boas tomadas de decisões e afins). 

E para melhorar ainda mais seus resultados, que tal aliar a meditação com o uso das smart drugs

Use muito isso a seu favor, seja para trabalhar ou estudar!